Criação e Seleção de Aves Domésticas de Raças Puras

Bankiva
Carolina Grey
Faisão Canário
Ganso Cereopsis
Pavão de Ombros Negros
Perdiz da California
Tadorna Tricolor

Dicas de Criação

SOLTAS NO PASTO: CUSTO MENOR, LUCRO MAIOR

A criação de aves em regime de semi-liberdade pode baixar em até 40% as despesas com ração.

Na avicultura, as despesas com raça representam mais de 70% do custo da produção. Já no sistema semi-intensivo, essas despesas podem cair 40%, como comprovado em experiências que vem sendo realizadas.

Conhecidas as vantagens do semi-intensivo(por esse sistema as aves são soltas ao amanhecer e recolhidas ao anoitecer), perguntava-se com que espécie de planta ou pastagem iria se alimentar um plantel. As aves começaram a ser alimentadas ocasionalmente com rami-uma planta arbustiva altamente nutritiva com 21% de proteínas. Foi observado que o rami cresce vigorosamente , e é colhido sem dificuldade e consumido gulosamente pelas aves.

Com isso, foram conseguidos 40% de economia diária na ração e os ovos apresentaram gemas mais amarelas, cascas mais resistentes e com quatro vezes mais vitaminas do que os ovos das aves criadas em confinamento.

Comendo rami, associado ao capim- quicuio, recebendo mais sol e tendo mais contato com a terra, as aves crescem mais saudáveis, cumprindo-se apenas o plano de vacinação.

Outro fator positivo revelado pelo semi-intensivo: as aves produzem ovos para comercialização por muito mais tempo do que as criadas em confinamento.

O adubo ideal para a plantação do rami é o orgânico, em especial o esterco das próprias aves. Pode-se também consorciar rami com leguminosas como a mucuna-preta e o feijão-de-porco. Uma outra consorciação é com a soja perene. Mas, para que ela não prejudique o crescimento do rami, só deve ser plantada depois que ele estiver estabelecido.

A ração é fornecida apenas como complemento é composta de farelo de soja, farinha de carne, milho e calcário, numa média de 60 a 70 gr por dia para cada ave. Uma ave em confinamento necessita por dia de 120 gr de ração. Assim se tem conseguido, pelo sistema semi-intensivo, uma economia diária de 40% . Além disso, as aves não perdem em produção.
O melhor período de produção das aves ocorre entre os meses de julho a novembro. Explica-se : este é o período em que os dias têm maior luminosidade, o que estimula a produção de hormônio das aves e aumenta a sua postura.

O rami cresce rapidamente: em aproximadamente dezoito dias os rizomas germinam, em cerca de sessenta dias a plantação atinge um desenvolvimento razoável, com mais de oitenta dias, em média, está pronto para o primeiro corte. As aves são alimentadas com os talos e as folhas.

Rústico o rami resiste bem a baixas temperaturas, não é afetado pelas geadas e rebrota com facilidade, cerca de quinze dias durante a estação chuvosa e trinta dias na época da seca.

O quicuio apresenta qualidades semelhantes às do rami, resiste bem às doenças, desenvolve-se com rapidez.

Para o pequeno criador é interessante a criação de aves em regime de semi-liberdade. A produção de ovos para incubação é uma atividade um pouco mais complicada e trabalhosa, por essa razão, desaconselhável para o criador iniciante e de pequeno porte.

O primeiro passo para a implantação de um aviário é a escolha do local, de fácil acesso, para permitir o escoamento da produção.

Não importa que o solo seja fraco, ele pode ser recuperado facilmente, se adubado com o esterco das próprias aves ou com massa verde.]

Fundamental para o sucesso da criação é qualidade e a quantidade da água. Os bebedouros devem estar suficientemente abastecidos e os aviários sempre muito limpos. As aves bebem quase o dobro do que comem. Isso quer dizer que se uma ave consome 100gr de alimento com 90% de matéria seca por dia, deve ter disponíveis 100gr de água. Na ave a água representa de 55 a 75% do peso do corpo e pode compor até 65% do ovo. Como solvente natural, a água contém várias substâncias fluidas: cálcio, magnésio, cloreto de sódio, sulfatos e bicarbonatos. Se presentes em altas concentrações, estes elementos são prejudiciais às aves, por isso, o ideal é a água de poço artesiano ou da rede hidráulica pública. Se a água vier de outra fonte qualquer, é indispensável submetê-la a análises químicas periódicas. A água de riachos, represas ou açudes só é recomendável se for purificada em estações de tratamento. Essa providência porém, encarece o custo de produção.